A origem do homem – Ciência x Religião

“No princípio Deus criou os céus e a terra”, assim começa o Gênesis, o primeiro livro da Biblia. Em 50 capítulos, o Gênesis conta a história das origens. A narrativa da criação da Terra, da queda do homem e da escolha da nação de Israel por Deus é mostrada de uma forma poética e com incrível exatidão. A criação do primeiro homem, Adão, e da primeira mulher, Eva, como é descrito ali, nos faz lembrar das recentes descobertas científicas que concordam com essa afirmação. É evidente que, a multiplicação das espécies deve ter começado em algum momento, com um casal. Um estudo recente do RNA mitocondrial diz que uma mulher é responsável por 60% de todos os genomas da humanidade atual.

Resposta:

A narrativa do Gênesis diz que, Adão teria sido criado diretamente da terra à imagem e semelhança de Deus para domínio sobre a criação terrestre. Eva também foi criada diretamente por Deus que tomou uma costela de Adão enquanto este encontrava-se em sono profundo, e a formou. O casal teria comido o fruto proibido por Deus, da árvore da ciência (do “conhecimento do bem e do mal”), e após o ocorrido, toda a humanidade ficou privada da perfeição e da perspectiva de vida eterna.

Enquanto Adão e Eva estavam na presença de Deus, andavam nus e não sentiam vergonha. Mas, logo após o pecado que resultou na separação de Deus, os seus olhos foram abertos, conheceram que estavam nus e coseram folhas de figueira fazendo para si cintas. Então, após o Senhor ter informado o casal sobre a conseqüência de seus atos de desobediência, providenciou túnicas de peles de animais e os vestiu(Gn 3.21).

Adão e Eva ainda eram a criação de Deus, que os amava. Por isso, o Senhor anunciou o Seu plano de salvação (Gn 3.15) antes de eles saírem do paraíso. O primeiro casal foi para um âmbito espiritual fora da comunhão que tinham com Deus. Adão e Eva foram os pais de Caim, Abel, Sete, e mais outros filhos e filhas. Adão teria vivido 930 anos, conforme Gênesis 5:5. Segundo a tradição judaico-cristã começa nesse momento a pregrinação do homem destituído da glória de Deus sobre esta terra.

O que a Ciência diz sobre a origem do homem?

A Ciência estabelece o aparecimento do Homo sapiens (o Homem Moderno), a cerca de 160 mil anos, num período geológico recente, a partir da África, no Vale de Omo, no Sudoeste da Etiópia. A evolução biológica da espécie humana seria o resultado da adaptação do Homo Erectus (o antepassado do Homem Moderno) ao seu meio. O Homo Sapiens teria evoluído, multiplicando-se e tornando-se a espécie dominante na Terra. O evolucionismo, teoria adotada pela ciência, diz que o universo surgiu há cerca de mais ou menos 13 bilhões de anos e a vida na terra, com suas formas mais primitivas de organismos unicelulares, há cerca de 3,5 bilhões de anos.

Um estudo recente do RNA mitocondrial (um tipo de ácido nucleico que é transmitido somente através da linha feminina, diferentemente do DNA, que tem componentes maternos e paternos) mostrou que houve uma época no passado em que existiram apenas cerca de 40.000 seres humanos em toda a face da Terra. Um desastre climático ou epidemia teria inviabilizado a existência dessa espécie. Os estudos de biologia molecular também evidenciaram que toda a humanidade descende de seis indivíduos, que habitaram a África meridional, sendo que uma dessas mulheres, a Eva, é responsável por 60% de todos os genomas da humanidade atual, enquanto que outras cinco são responsáveis pelos 40% restantes!

A Ciência, através da razão, e a Religião, através dos dogmas da fé, sempre tentaram explicar a origem do homem. Mas o mistério continua e a Bíblia é preservada como um livro que traz em seu interior os segredos da origem da humanidade, servindo através dos séculos como fonte de descobertas para a ciência e inspiração e vida para a fé religiosa. (Marisa Balsemão)

Anúncios

About this entry